Mestre: António Brinca

Fonte: Jogo do Pau Português
Outros nomes Brinca
Nascimento 04-12-1913
Morte 24-03-2000
Nacionalidade Portuguesa
Naturalidade Pinhal Novo
Escola Ateneu (Lisboa)

Sobre

Mestre António dos Santos Brinca, nasceu em 4 de dezembro de 1913, na Carregueira, Freguesia do Pinhal Novo, Palmela, e faleceu em 24 de março de 2000.

Aprendeu a jogar em Valdera com o Mestre Moleiro e foi colega de equipa, entre muitos, do Mestre José Chula e Silvino Melro, grandes nomes da região da Moira.

Aprendeu a jogar durante cerca de 20 anos e em conjunto com mestre José Ribeiro Chula, na altura ambos funcionários da C.U.F., no Barreiro, mantiveram uma escola para os próprios funcionários da empresa (funcionava de manhã), que poucos anos durou. Contudo, sempre foi um elemento conjunto da equipa do Mestre Silvino Melro, onde faziam exibições por todo o país.

Mestre Brinca, foi um grande mestre de pau reconhecido em toda a Moita e arredores. Considerado um jogador rápido e de alcance, qualquer jogador que jogasse com ele, encontrava dificuldades devido à oportunidade e à rapidez dos seus ataques, tinha um jogo elegante de boas posições e leal a jogar. De reflexos rapidíssimos e agilidade felina "impossível" tocar-lhe e quando atacava era simplesmente terrível, a sua destreza, força e excepcional técnica colocavam inteiramente qualquer adversário à sua disposição.

Conhecimentos técnico

Mestres onde obteve conhecimentos técnicos do Jogo do Pau português:

Publicações onde é citado

« ... aprendi com o mesmo mestre que ensinou o José Chula, o António Moleiro ... foi o meu mestre e o mestre do José Chula, mas tive umas lições... nós fomos aprender os quatro ao mesmo tempo, eu, um primo meu (Antonio Domingos Verissimo), o José Chula e o Silvino Melro (...) os melhores jogadores que o Margarido teve, (foram) o João Estilhano, e o António Domingos Costa, que era o meu primo. E era o Silvino Melro. (Entrevista a António Brinca em 1989)

(...)

Silvino Marques Campante (1909-1980). de alcunha "Melro", natural da Moita, aonde veio a abrir escola, teve numerosos alunos, provinientes não só da Moita, mas dos arredores, sobretudo de Barra Cheia. Entre os alunos mais próximos estavam Manuel Cunha, Silvino Botas, e como elemento da escola (embora discípulo do mestre Moleiro , de Valdera), António Brinca. A escola terminou com a morte do mestre.

Um outro discípulo, Antonio Policarpo da Cruz, tentou (sem sucesso) ainda em 1987, em conjunto com Paulo Brinca (neto de A. Brinca), abrir escola em Vila Chã.

(...)

No Barreiro, (...) Anos mais tarde também José Ribeiro Chula, em conjunto com António Brinca, na altura ambos funcionários da C.U.F., mantiveram uma escola para os funcionários da empresa (funcionava de manhã), que poucos anos durou. »
Artigo «O Jogo do Pau em Portugal: processos de mudança, Universidade Nova de Lisboa» 1990 (ver mais)

« Grandiosos assaltos de JOGO DE PAU, tomando parte nesta festa os seguintes jogadores: (...)

António dos Santos Brinca, do Pinhal Novo, jogador muito fogoso e rápido, que tem posto à prova todas as suas excelsas qualidades. »
Folheto de divulgação de evento com "Fados, Guitarradas e Jogo do Pau" em Alhos Vedros, 1948 (ver mais)

«Grandes assaltos de Jogo do Pau que tomam parte os distintos professores desta esgrima, srs: António Moleiro de Valdera; José Ribeiro Chula Junior, da Moita, e os ageis jogadores: António Verissimo e A. Brinca, da Carregueira; Henrique Valente, de Alhos Vedros; Manuel Curado, de Olhos de Água e Julio dos Santos, do Barreiro.»
Folheto de divulgação das Grandes Festas comemorativas do I aniversário do Grupo Musical "Os camponeses", Moita 1939 (ver folheto)

GRANDIOSO JOGO DE PAU
ALHOS VEDROS
Cujo produto liquido reverte a favor do acabamento das Obras do Hospital da Misericórdia
Domingo, 8 de Maio de 1960 - Às 16 horas

António Brinca
De Pinhal Novo Jogador muito rápido nos ataques
Folheto de divulgação de um Grandioso Jogo de Pau em Alhos Vedros 1960 (ver mais)

« Grandiosa Tarde de Jogo de Pau e Baile

Que se realiza no Domingo, 17 de Julho de 1960 - As 18 horas,
BREJOEIRA no recinto do Sr. Tomé (junto à estrada da Moita a Palmela)
(...)

Silvino Melro
Conhecido na sua região como um de grandes mestres desta modalidade, que também apresenta os seus mais destemidos discípulo Manuel Cunha, António S. Brinca e Joaquim M. Espalha »
Folheto de divulgação de uma Grandiosa Tarde de Jogo de Pau e Baile 1960 (ver mais)

« Muito novo veio residir para a vila da Moita, aqui se fez homem, desportista e aqui viria a ser sepultado. Foi um filho adoptivo de que à Moita e de seu concelho muito se orgulhava, um homem extraordinário sobre todos os aspectos da sua vida, o seu nome para os vindouros poderá ficar como uma lenda, mas foi na realidade um facto.

Era filho de um agricultor e desde cedo aprendeu a cultivar a terra, mas foi na C.U.F. que permaneceu durante muitos anos até se reformar, fazia na altura serviço de estafeta, serviços ao cais, etc.

Com algum dinheiro que conseguia ganhar, casou e veio morar para Cova Funda, perto da bomba de gasolina da Moita, e só mais tarde veio a alugar um terreno com residência no alto da Moita.

Dedicava-se à compra e venda de palha e lenha, actividade que lhe ocupava a maior parte do tempo pois deslocava-se com regularidade ao Alentejo para negociar a compra da palha, e já na Moita procedia à sua venda por todo o distrito de Setúbal, grande Lisboa e norte do País.

Também os transformadores de carne que negociavam com ele cabeças de gado para abate, mas como não era homem de ficar parado um minuto que fosse, tinha empregados que, com a ajuda da sua própria esposa, organizava esta tarefa diária.

Toda a Moita e arredores o conheciam como homem da palha, e naturalmente como o grande "Mestre do Jogo do Pau".

Mestre António Brinca, foi um dos mais vigorosos jogadores de Pau de todo o nosso concelho, tal como alguns dos seus colegas de desporto muito deu e fez por deixar sempre presente que a vila da Moita foi, é, e será sempre uma referência no Jogo do Pau Portugués.

Aprendeu a jogar em Valdera com o Mestre Moleiro e foi colega de equipa, entre muitos, do Mestre José Chula, outro grande nome do nosso concelho.

Desde cedo mostrou ser um jogador rápido e de alcance, qualquer jogador que jogasse com ele, encontrava dificuldades devido à oportunidade e à rapidez dos seus ataques, tinha um jogo elegante de boas posições e leal a jogar.

Aprendeu a jogar durante cerca de 20 anos e formou-se Mestre tendo a sua primeira escola sido na C.U.F. onde ensinava os próprios empregados da empresa. Esta escola funcionou da parte da manhã e durou alguns anos.

Entretanto e como elemento conjunto da equipa do grande Mestre Silvino Melro, fazia exibições por todo o Portugal. O nosso concelho era sempre convidado por comissões de festas, bailes e encontros de amigos.

Mestre Brinca, de reflexos rapidíssimos e agilidade felina "impossível" tocar-lhe e quando atacava era simplesmente terrível, a sua destreza, força e excepcional técnica colocavam inteiramente qualquer adversário à sua disposição. No nosso concelho ainda há alguns jogadores que jogavam com o Mestre Brinca, como é o caso do Senhor Luís Batata que recordam episódios onde tinham que parar o combate e exclamar: -"O Brinca, se queres carne vai ao talho".

O Mestre deixou bem vincada a sua competencia e categoria, ensinando largas centenas de alunos e já depois de se retirar iniciou o seu neto no sentido de não perder este belo desporto português que ele tanto adorava.

Aos 80 anos sentia-se feliz, era um autêntico jovem, sempre que havia uma exibição de Jogo do Pau e que à escola da Moita estivesse presente, eram para ele dias mágicos de conviver com os seus alunos, a tirar dúvidas a muitos elementos novos e algumas vezes até a jogar. Possui espantosa saúde à lucidez para a prática do jogo do pau.

Na velha Praça de Toiros da Vila da Moita, a partir do dia  dia 26 de Novembro de 1922, o Jogo do Pau teve a sua estreia e fez parte em muitos espectáculos ali realizados, durante muitos e muitos anos. Nomes que fizeram história no Jogo do Pau:
Mestres:
Daniel Lourenço, António Moleiro Calado, Domingos Miguel, José Ribeiro Chula, Domingos Henrique Margarido, Varejão, Manuel Cunha, Silvino Botas, Luis Pascoal, David Azenha, Silvino Romão, Manuel Salvador, Luis Batata, Antonio Policarpo da Cruz, Custódio das Neves, Casimiro Delgado, João Lavrador , Domingos Miguel, Henrique Valente, Elías Gameiro, Mário Leça, Policarpo Cruz, Manuel Pereira, Manuel do Nascimento, Pedro Ferreira, Abel Couto, Augusto e Domingos Lopes Morais Calado, Augusto dos Santos Bragança, José Mendes, Adelino Transmontano, José da Costa, José Gonçalves Cardoso, Silvino Melro, Fernando Pires e Paulo Brinca, a quem o seu avô lhe deixou os seus ensinamentos.

De salientar que nesta modalidade, Portugal é único campeão do mundo no logo do Pau realizado em Biarritz no ano de 1986, até à presente data. »
Recorte de jornal (ver mais)

Galeria de imagens

Ver também